Chantilly

Minha Paris lhe acompanha a um dos lugares mais bonitos da região de Picardie: o Castelo de Chantilly, uma residência aristocrática com escadarias de mármore, tetos pintados por artistas, folhas de ouro em detalhes de decoração, vitrais, esculturas e pratos de luxo. Chantilly é famosa por sua coleção de pinturas antigas (anteriores a 1850), que está em segundo lugar em número de quadros na França, atrás apenas da coleção do Louvre. Em seu interior o castelo possui um museu, o Museu Condé, onde estão em exposição os pertences pessoais de Louis II de Bourbon-Condé, conhecido como ''Grand Condé'', primo do rei Luís XIV e propietário do castelo de Chanilly.
O acervo dispõe de tesouros e obras arte que pertenceram a ele, como o "Grande Livro de Horas do duque de Berry", centenas de manuscritos e primeiras edições de livros impressos (incluindo a Bíblia de Guttenberg). Há também uma coleção de porcelana e o famoso manuscrito iluminista do século XV. O Museu Condé é o maior museu do mundo de cavalos vivos. No verão, performances são realizadas e ainda são oferecidos curso de equitação para crianças e corridas de cavalo. Também lá foi criado o creme chantilly, em um banquete oferecido ao rei Luís XIV.
Reza a lenda que o creme nasceu de um improviso do chefe de cozinha do castelo, o célebre François Vatel. Metade do carregamento de creme de leite teria se perdido no caminho do porto, ou estragaddo, e Vatel mandou que seus ajudantes batessem as claras dos ovos, até que ficassem consistentes, e as misturasse ao creme de leite que sobrara e ao açúcar. A história nunca foi confirmada oficialmente, mas se popularizou, virou filme (Vatel, de Roland Joffé- 2000) e se consagrou como a verdadeira versão da criação do chantilly, tão deliciosa quanto o célebre acompanhamento de saborosas sobremesas.

Traslados Privativos + Entrada

 

370 € /1-3 pessoas

100 € /4-8 pessoas