Nuit Blanche de Paris: a arte toma a cidade!

Nuit Blanche de Paris: a arte toma a cidade!

Noite Branca: a Nuit Blanche de Paris - evento cultural que acontece todo o ano e marca a passagem da estação de verão para o outono - começa no próximo sábado, dia 4 de outubro. Para quem está em Paris é a oportunidade de aproveitar este momento único de integração entre a paisagem urbana de uma das cidades mais belas do mundo e diversas manifestações artísticas.

Este ano a Nuit Blanche convida a redescobrir a margem esquerda de Paris, através de um itinerário denominado de a Grande Jornada Artística (Grande Randonnée Artistique - GRA).

Do belo prédio da prefeitura, o l’Hôtel de Ville, até o Panthéon. Da Gare d'Austerlitz até a antiga estação de trem Massena, do Parc Georges Brassens ao Parc André Citroën, passando por Montparnasse e o Hospital Necker, através de um trajeto em círculo. Nestas áreas serão apresentados os projetos criados por quarenta diferentes artistas internacionais, convidados especialmente para a Nuit Blanche.

As apresentações são divididas em "pontos de vista" e os projetos são todos idealizados para o espaço exterior, interagindo com o patrimônio público. Ao longo da rota da GRA as intervenções culturais complementam a paisagem da Nuit Blanche.

Materializada na forma de uma linha azul no chão, ligando os pontos ao longo da rota proposta, a Grande Jornada Artística da Nuit Blanche leva a seis diferentes pontos de vista e é também o caminho mais direto (que leva de 20 a 25 minutos no máximo) para mudar de um ponto de vista para outro, a pé ou de transporte público.
 Para guiar o público, é simples: estão disponíveis guia e mapa GRA nos vários pontos de informação da Time Out Paris. Pegue o mapa, siga a linha e "profite la Nuit Blanche de Paris"!

Alguns destaques da programação:

Tour Montparnasse / Hopital Necker - Enfants Malades / Instituto Nacional de Jovens Cegos (15 e 7ème)
O pequeno triângulo da Torre Montparnasse, Hospital Necker - de atendimento infantil- e do Instituto Nacional para Jovens Cegos, concentrará obras monumentais e imerões apelam paraas "forças" físicas e digitais, ativando a sensorialidade. Um programa sensorial voltado mais especificamente às famílias.

À luz das árvores de Montsouris (14ème)
Pulmão verde no coração da cidade, os parques e jardins de Paris muitas vezes oferecem uma paisagem tranquila do encontro entre o homem e a natureza, sendo as árvores grandes testemunhas. E se a noite, por alguns alquimistas benevolentes, venham iluminar a nossa imaginação!?

Les futurs composés : Prefeitura / BHV (4ème)
Entre o natural e o sobrenatural, os artistas Tsai Ming-liang, Hicham Berrada e Motoi Yamamoto sugerem novos mundos, através de suas obras, e convidam-nos a comtemplar essas horizontes à medida que se preparam para um ritmo urbano.
Toda a programação pode ser encontrada, em francês, no site da prefeitura de Paris.

Paris tem sua primeira loja dutty free on-line

Brasileiros já podem comprar souvenirs de Paris com desconto,  antes mesmo de viajar!

Lojas distantes da maioria dos monumentos e um comércio de rua ostensivo -  e muitas vezes sem regularização. Em Paris, essa é a realidade dos muitos  viajantes brasileiros que visitam a cidade e querem fazer compras fora do circuito de luxo. 

A novidade do Outlet Amigo (www.outletamigo.com) é justamente eliminar esses obstáculos. Lançado em abril de 2014, o Outlet Amigo já é um grande sucesso e tem chamado a atenção não somente de turistas estrangeiros, mas também de clientes franceses, como mostra recente artigo publicado no jornal Le Parisien. Leia aqui.

A primeira loja on-line duty free da França funciona 24 horas, 7 dias por semana, com entrega
expressa em qualquer endereço da capital Francesa. Os turistas brasileiros podem ainda se beneficiar do reembolso de imposto, conhecido como Detaxe. 

Torre Eiffel em miniatura, produtos oficiais do PSG (alguns dos quais vendidos exclusivamente no site, como camisas dos jogadores brasileiros Lucas e Thiago Silva), porta-copos e ímãs de geladeira com motivos franceses, perfumes e vinhos, são apenas alguns dos produtos oferecidos pelo Outlet Amigo. A loja on-line dispõe de um portfólio amplo de artigos típicos, de boa qualidade e com preços acessíveis.
 
Todas compras efetuadas no site são entregues nos hotéis ou locais de hospedagem em Paris, muitas vezes em questão de horas. Na região metropolitana da capital francesa as entregas são realizadas em 48 horas.

 Ricardo Blanch, diretor-presidente e fundador do Outlet Amigo explica como surgiu a iniciativa: "O turismo está se tornando mais curto. Antes os estrangeiros vinham para passar uma média de 7 a 8 noites em Paris. Atualmente o tempo de permanência caiu para 3 a 4 noites. Os viajantes dividem o tempo corrido entre museus e monumentos. Quando param  para fazer pequenas compras, geralmente é durante uma rápida visita a Montmartre. Os visitantes, então, acabam cedendo às compras de última hora, muitas vezes no aeroporto mesmo, onde os preços são exorbitantes e o tempo é curto antes da decolagem", avalia Blanch.

Chegada e saída de Paris

Simplifique sua chegada a Paris

Chegar a Paris e pegar transporte público é realmente o mais adequado? Será que estamos economizando tempo e dinheiro de verdade?

Foi preciso viajar muitas vezes à Cidade Luz - e experimentar as mais variadas formas de transfer - até fazer as reflexões que seguem.

Não é todo dia que se faz uma viagem para a Europa e comprando os serviços no seu país de origem você ganhará  tempo, evitará problemas, e, finalmente, pagará menos, principalmente se você não fala francês.

O aeroporto Charles de Gaulle-Roissy (CDG), localizado a 25 quilômetros de Paris, é o maior da França, o principal de Paris e um dos mais importantes e movimentados da Europa e de todo mundo. Recebe  cerca de 500 mil passageiros por dia e as maiores companhias aéreas do mundo operam lá.  

Apesar de toda sua estrutura receptiva, o CDG dispõe de opções limitadas para o deslocamento dos viajantes. É claro que para os padrões brasileiros a infraestrutura é boa e os serviços de trem e ônibus funcionam a contento, mas para quem chega e parte de Paris com bagagens ou horários apertados - e com pouco tempo a perder em deslocamentos – a realidade é outra.

Em primeiro lugar dificilmente você pegará um ônibus ou trem diretamente para o seu local de hospedagem. Nisso já serão duas passagens pagas. As estações de metrô parisienses raramente dispõem de escadas rolantes. Carregar malas subindo degraus é cansativo e, dependendo do horário de chegada, você ainda vai se sentir mal, atrapalhando o fluxo de ida e vinda de moradores apressados, a caminho de seus respectivos destinos e compromissos.

Caso pegue um ônibus, muitas das linhas fazem percursos demorados, passando por diversos bairros da periferia até de chegar às localizações mais centrais da cidade.

Táxis ? Bem, táxi em aeroporto não é muito diferente de como funciona no Brasil. Eles cobram pelo trajeto e também pelos minutos parados nos engarrafamentos. Sem querer dizer que todos tomarão o caminho mais longo e difícil, alguns terão esse comportamento. Isso não só nos impede de estimar o custo, como também pode se tornar um desperdício de tempo e dinheiro. Sem contar os taxistas que falam ao celular e andam a velocidades de mais de 160km por hora (garanto : isso é um fato real!).

Além disso, um levantamento feito pelas empresas de translado na França aponta que um em cada 10 passageiros acaba por esquecer algum objeto dentro do veículo. Ou porque deixa cair ou por distração, em função do cansaço, após horas em um avião. E a probabilidade de encontrar o que foi perdido ou esquecido em um táxi é mais remota ou, no mínimo, mais trabalhosa.

Não é difícil encontrar turistas carregando malas pelos ônibus, linhas de metrô e calçadas parisienses após 15 horas de deslocamento entre voos e escalas do Brasil a Paris. No fim da viagem, já no avião de volta, devem se perguntar ‘’por que, raios, a gente fez isso ?’’. Muitas vezes estes turistas estão em grupo, ou no mínimo em dupla, numa viagem pela Europa com duração média de um mês, cada um com uma mala bem grande. Poderiam, no mínimo, terem divido um traslado. O dinheiro gasto a mais não teria sido tanto a mais e compensaria pela tranquilidade.

Depois de situações desconfortáveis como essas, o recomendado é contratar os trasladosde chegada e partida. Há em Paris empresas experientes e com motoristas falando português. Os traslados são, depois do seu voo, o mais importante a ser contratado para aproveitar melhor sua viagem. 

Ana Paula Cardoso é jornalista e colaboradora da Minha Paris