Reims e Champagne: lugares de visita indispensável

Já dissemos aqui que a França possui lugares obrigatórios para se visitar e, com certeza, a cidade de Reims e toda a região da Champagne estão entre eles. Localizada a 150km de Paris, Reims é considerada a capital da região da Champagne. Há quem considere como cidade principal desta região Épernay, que é onde se encontra a sede da Moët & Chandon, marca mais famosa entre os Champagnes mundialmente conhecidos.  

Reims e Champagne 

Reims é uma cidade que foi desfigurada pela 2ª Guerra Mundial, mas que conseguiu conservar os grandes tesouros que possuía, entre eles belíssima Catedral de Notre-Dame, lugar escolhido para a cerimônia de coroação de 25 reis da França, e o famoso Palácio do Tau, local onde aconteciam as festas de coroação.

Apesar de toda a beleza e histórias que envolvem a cidade e seus monumentos e construções, o que leva milhares de pessoas até a cidade todos os anos são as caves das marcas mais famosas de champagne do mundo. Grande parte delas está localizada na parte sul do centro histórico, muito próximas umas das outras, mantendo uma concorrência bastante saudável. 

Champagne 

O grande barato das visitas às caves na região da Champagne é conhecer como é o complexo processo de fabricação do Champagne, que somente podem levar este nome quando feito nesta região (o produto tem origem controlada).
As visitas guiadas possuem duração média entre uma hora e meia e duas horas, começando sempre quando chega um número de pessoas suficiente para compor um grupo.

Vale lembrar que todas as visitas terminam com uma deliciosa degustação de Champagne, onde é possível saborear os diferentes tipos do produto. É importante lembrar que o centro da cidade possui comércios variados, cafés e restaurantes com comidas típicas da região, o que também é muito importante conhecer.

Não se esqueça de que este é mais um passeio que seus clientes podem fazer com todo conforto e segurança com a Minha Paris!

Lourdes: lugar de fé e harmonia com a natureza

Lourdes é, sem dúvidas, um dos santuários cristãos mais conhecidos e visitados em todo o mundo. A cidade, que fica a 850 km de Paris, está localizada no sudoeste da França, sendo também a porta de entrada para os vales dos rios Arrens, Cauteres, Ossau e Gavarnie.

O santuário de Lourdes recebe aproximadamente 6 milhões de visitantes por ano, o que coloca a cidade entre os principais destinos do turismo religioso mundial. Muitas pessoas vêm apenas para conhecer o famoso local e sua história, mas a grande parte delas busca pedir ou agradecer por algum milagre recebido, como a cura de uma doença ou outra graça alcançada por intermédio de Nossa Senhora de Lourdes.

É importante destacar que Lourdes é um destino que possui uma estrutura invejável para receber os peregrinos de todo o mundo, contando inclusive com mais hotéis per capita do que qualquer outra cidade lugar da França.

História de Lourdes

Foi em janeiro de 1858, que a menina Bernadette Soubirous, na época com apenas 14 anos, afirmou ter tido visões da Virgem Maria em uma gruta rochosa. Segundo ela, orientações divinas a conduziram até uma fonte na Frotte de Massabielle. A última visão tida pela garota foi em 1862 e desde então milhares peregrinos visitam a gruta diariamente para encher garrafas, deixar suas homenagens, presentes, símbolos dos milagres alcançados, etc.

Muitas pessoas visitam também a casinha na Rue des Petits-Fossés, onde a menina viveu com a família. As visões de Bernadette foram reconhecidas pelo Vaticano e a garota foi beatificada em 1933. Foi construída uma igreja sobre a gruta, que conta com uma imagem da Virgem no nicho onde se deu a aparição.

Outros locais importantes para visitar são a Basilique du Rosaire, construída em honra de Bernadette em 1889, e a Basilique de Saint Pie X, que é uma igreja subterrânea que foi consagrada em 1958, ano do centenário das visões. Esse templo pode abrigar cerca de 30 mil pessoas. Ao redor do local, há várias construções e monumentos em homenagem à Bernadette - é o Santuário Notre-Dame de Lourdes.

No entorno da cidade também existem outros lugares interessantes para fazer uma visita, como as cavernas (cerca de 15 km ao sudoeste); o Pic du Jer, que é uma montanha de 95 metros de altitude que fica perto da cidade. Vale lembrar que as atividades religiosas e de ecoturismo da cidade funcionam melhor entre abril e outubro, quando o clima está mais agradável para a realização de atividades ao ar livre (como missas e procissões à luz de velas).

Você pode conhecer o santuário de Lourdes e diversos outros lugares incríveis da França com a Minha Paris, sempre com todo o conforto e segurança que você merece!

5 dicas para apreciar o por do sol em Paris

Quem nunca sonhou em ver um por do sol em Paris? Uma das vantagens de visitar a Cidade Luz no verão é a possibilidade de aproveitar melhor o dia, que conta com a luz solar por mais tempo, e poder assistir o sol se por em diversos lugares, cada um mais lindo que o outro.

Se você está vindo à Paris e quer encontrar um lugar legal para assistir ao por do sol, separamos para você os mais procurados, o que pode te ajudar a não perder este espetáculo por nada. Vale lembrar que a Minha Paris leva você para conhecer toda a Cidade Luz com conforto e segurança. Veja agora a lista com os 5 melhores lugares para ver o sol se por!

Por do sol em Paris

Fazendo um piquenique nas margens esquerdas do rio Sena. Vale lembrar que é preciso ficar antes da Pont Alexandre III, para que você possa ver o sol se por atrás dela.

Em um passeio de bike no centro de Paris, onde você pode ver o por do sol atrás da Catedral de Notre Dame, admirando em seguida a Torre Eiffel iluminada.

Durante um jantar no terraço do restaurante L’oiseu Blanc, que fica no Hotel Peninsula. No verão são instaladas mesas na cobertura, ao ar livre, o que promove uma vista inigualável para a Torre Eiffel.

No Parque de Belleville, que fica no 20° arrondissement de Paris. O melhor deste local é que ele é bem menos concorrido do que o Montmartre, com uma vista tão bonita quanto.

Da Torre Montparnasse, que é bem mais barato e simples de conseguir do que na Torre Eiffel. Por ser muito alto, o prédio promove uma vista completa da cidade, sendo um lugar excelente para tirar belas fotos do por do sol em Paris.

Uma viagem na história em Fontainebleau e Barbizon

Se tem um destino que não pode faltar em uma visita à região parisiense é o Castelo de Fontainebleau, aproveitando para conhecer a deliciosa cidade de Barbizon. Localizados a 70 km da capital francesa, o Chateau Royal de Fontainebleau é um dos maiores castelos reais da França, sendo também o preferido de Napoleão Bonaparte. Já Barbizon é uma cidadezinha muito charmosa, conhecida como o local que antecedeu o impressionismo (marcado por artistas como Claude Monet). Saiba um pouco mais sobre o Castelo de Fontainebleau e Barbizon e não deixe de fazer uma visita! 

Castelo de Fontainebleau e Barbizon 

Localizado na cidade de mesmo nome, o castelo é o resultado de diversas intervenções arquitetônicas e artísticas de monarcas que lá residiram entre os séculos XII e XIX, de Francisco 1° até Napoleão III. Não há dúvidas de que conhecer o Castelo de Fontainebleau é fazer uma verdadeira viagem na história, descobrindo mais detalhes de como era a vida de diversos reis e rainhas da França. O acervo dispõe de diversos objetos e móveis das mais variadas épocas dos nobres que ali viveram. 

Em relação à arquitetura, a estrutura atual do palácio reflete as intervenções feitas por estes monarcas franceses, partindo é claro da estrutura inicial idealizada por Francisco I. O edifício principal estende-se em volta de uma série de pátios, tendo sido habitado regularmente durante aproximadamente 8 séculos. Foi o próprio palácio que deu origem à escola de Fontainebleau, que foi um movimento dominante da criação artística francesa até meados do século XVII. 

Barbizon é considerado como um lugar mítico que antecedeu o impressionismo na França. Cidade pequena e charmosa, ela foi construída em um bosque que ficava nos arredores do Castelo de Fontainebleau. Comuna intrinsicamente ligada às artes, Barbizon é conhecida como “a cidade dos pintores”. Suas ruelas estão repletas de galerias de arte, artistas e pessoas que amam esta forma de expressão artística. É um dos mais comuns destinos turísticos entre os parisienses que buscam de tranquilidade e lazer.

Você pode conhecer Fontainebleu e Barbizon com todo conforto e segurança com a Minha Paris. Conheça nossos serviços e aproveite o melhor de Paris e região!

Entrada gratuita nos museus de Paris

Que a França é um verdadeiro museu a céu aberto, por causa de suas inúmeras obras e prédios históricos, disso ninguém duvida. O que muita gente não sabe é que em Paris é possível ter entrada gratuita nos museus sempre no primeiro domingo de cada mês. Isso mesmo! Se você quiser conhecer as obras de arte mais famosas do mundo (aquelas que aparecem em filmes e nos livros de história), é possível sem gastar. 

Sendo assim, no primeiro domingo de cada mês todos os museus nacionais (públicos) abrem suas portas para todos os visitantes de maneira gratuita. É só chegar (e chegar mais cedo, pois tem sempre um mundo de gente!) e entrar. Os museus que possuem coleções particulares ou aqueles administrados por instituições privadas não fazem parte desta lista. 

São 16 museus com os mais variados temas e coleções, o que possibilita ao visitante conhecer mais profundamente as diversas formas de expressão da arte, em pinturas, esculturas, desenhos, etc. Se você estiver em Paris no primeiro domingo do mês não deixe aproveitar! 

Entrada gratuita nos museus 

Conheça agora a famosa lista de museus com entrada gratuita no primeiro domingo de cada mês e já comece a se programar. Procure escolher aqueles que você mais quer conhecer e não perca mais tempo andando de um lado para outro! 

Centre Pompidou 

Cité de L'architecture 

Cité de L'Histoire de L'immigration 

L'orangerie 

Museu de la Chasse et la Nature 

Museu des Arts-et-Métiers 

Museu d'Orsay 

Museu du Quai Branly 

Museu Eugene Delacroix 

Museu Fontainebleau 

Museu Guimet 

Museu Gustave Moreau 

Museu Hébert 

Museu Moyen-Âge 

Museu Picasso (reinaugurado no final do ano passado)  

Museu Rodin 

Lembrando que a Minha Paris leva você para conhecer todos estes museus e outros pontos turísticos de Paris e região com todo conforto e segurança. Não deixe de conhecer nossos serviços e tabela de preços!

Montmartre: religiosidade e boemia na mesma região

A região de Montmartre é um dos lugares mais visitados de paris e também atiça a curiosidade dos turistas. Isso acontece porque é lá que está situada, no ponto mais alto, a Basílica de Sacré Coeur (Sagrado Coração), uma das mais belas e significativas para a fé dos católicos que buscam em Paris fortalecer a sua fé. Por outro lado, os arredores também são conhecidos pela boemia, pois é lá que estão concentrados um grande número de bares, restaurantes, cafés, sex shops e cabarés, como o Moulin Rouge.  

Além disso, é possível também encontrar praças tranquilas para passar as tardes, pois se trata também de uma região residencial. É em uma dessas praças que está situada a parede onde foi escrita a expressão “Eu te amo” em todas as línguas do mundo. A obra fica dentro de um pequeno parque em frente à praça, que conta também com um carrossel. É possível ficar observando também muitas crianças brincando no local. 

Montmartre 

Nesta região você pode encontrar pequenos e encantadores museus e um punhado de teatros. A colina de Montmartre (monte dos mártires) está situado ao norte de Paris, ficando 129 metros acima do nível do mar. oficial de maior monumento religioso de Paris, A Basílica de Sacré Coeur surpreende a todos, tanto por sua beleza quanto por se tratar de um dos melhores pontos para ter uma visão panorâmica da cidade. O acesso pode ser feito pelas tradicionais escadas, por ônibus ou mesmo caminhando pelas ruas curvas e estreitas por trás da colina. 

A colina de Montmartre recebeu este nome por ter sido o lugar do martírio de Saint Denis, o primeiro bispo de Paris (ainda no século III), e seus companheiros. Foi também lá o lugar escolhido por Santo Inácio de Loyola, São François Xavier e seus companheiros para fundar, em 1534, a Companhia de Jesus (Jesuítas). 

A construção da Basílica de Sacre Coeur teve início por volta de 1875. O motivo ainda gera dúvidas. Há quem diga que foi tentativa de pedir perdão a Deus pelas faltas cometidas, visto que a França vivia uma guerra contra Alemanha e estava com a relação desgastada também com o Vaticano. Muitos consideravam estes problemas como um castigo de Deus. 

Outros relatos apontam que a construção foi o pagamento de uma promessa feita por Alexandre Legentil e Hubert Rohault de Fleury, se caso a França conseguisse suportar as investidas do exército alemão na época. Fato é que em 1919 foi consagrada Basílica e, a partir daí, se tornou um local sagrado para os peregrinos. Consulte o site Minha Paris e saiba como fazer os melhores passeios em Paris e região com todo o conforto e segurança. 

Saint-Chapelle: beleza, história e religiosidade no centro de Paris

A Saint-Chapelle (Santa Capela) está situada na Ilha da Cidade (Île de la Cité), anexo ao Palácio da Justiça, que foi a residência e a sede do poder dos Reis de França entre os séculos X e XIV. Ela foi construída entre 1242 e 1248, a pedido do rei Luís IX, com o objetivo de abrigar as relíquias da Paixão, especialmente a Coroa de Espinho do Cristo.

Nos anos seguintes outras relíquias foram chegando de diversos lugares e aumentando ainda mais o acervo da capela. A Saint-Chapelle foi consagrada no mesmo ano da conclusão de sua obra pelo Papa da época, principalmente a alta Capela, capela real e o espaço para exposição das relíquias. A Capela Baixa, dedicada à Virgem Maria, foi consagrada pelo arcebispo de Bourges. 

A Santa Capela e a revolução 

No período da Revolução Francesa a Santa Capela sofreu muitas degradações, sendo que os mais importantes foram do mobiliário, como o desaparecimento das cadeiras de coro e o púlpito, e as relíquias, que foram separadas. Já em 1846 e nos anos seguintes a Santa Capela passou por uma restauração, o que conseguiu devolver todo o seu brilho. 

A capela baixa é dedicada à Virgem Maria, que ganhou uma imagem que fica bem ao lado do portão de entrada. Já na capela alta, a arquitetura gótica chama a atenção de quem vê. Por sua importância, esta parte da capela recebeu mais cuidados dos arquitetos, escultores e pintores, pois seria ali o brigo das relíquias. 

Além de toda a beleza arquitetônica, os vitrais também contribuíram para que a Santa Capela se tornasse um espaço tão admirado. Ao todo, são 600 metros quadrados de vitrais, sendo considerado o mais completo conjunto da arte do vitral do século XIII. Eles contam a história da humanidade, desde a sua criação até a sua salvação por Jesus Cristo, segundo o que a Bíblia nos conta. 

Os vitrais tiveram que ser totalmente restaurados também no século XIX, pelo mesmo motivo que toda a construção. Atualmente, a Santa Capela e a Prisão anexa ao Palácio da Justiça são os únicos espaços abertos para visitação. É sem dúvidas um lugar muito especial, que você poderá conhecer com todo o conforto e segurança com a Minha Paris

Normandia: Uma das mais belas regiões francesas

A Normandia é uma importante região francesa, tanto no contexto histórico, por causa dos diversos acontecimentos que tiveram suas praias como palco, quanto para o turismo, que cresce a cada ano. Não há quem não fique maravilhado diante da imponência do Monte-Saint-Michel, ou mesmo ao passear pelas praias nas quais aconteceram importantes eventos da história mundial.

Terra de paisagens variadas, a Normandia é uma região para ser explorada aos poucos, apreciando e vivendo cada momento único. Não muitos os atrativos, por isso, vamos tentar destacar os principais. 

Normandia

Estando na Côte d'Albâtre você vai se impressionar com os penhascos que marcam o território. Próximo ao rochoso cenário de Etrat, está a bela cidade portuária de Fecamp, onde você poderá encontrar o belíssimo Palácio Beneditine. Seguindo pelo canal ao longo da península de Contentin, é possível apreciar uma paisagem única até chegar ao famoso Monte de Saint-Michel. 

Já em Orne, perto de Alençon, está situado o Parque Regional da Normandia e do Maire e Peche. Seguindo viagem você chega à Rouen, cidade que possui uma herança histórica riquíssima. O famoso quarteirão medieval e suas casas típicas de madeira vão levar você diretamente ao tempo de Joana D'Arc. Outra cidade portuária de grande importância na região é Le Havre, que foi classificada como monumento mundial pela Unesco. 

Profundamente afetada pela Segunda Guerra Mundial, a baixa Normandia é um convite a uma espécie de "peregrinação militar". O memorial Caen, o museu D-Day (Dia D) e o Museu Memorial na praia de Omaha são locais de visita obrigatória. 

Já a Basílica de Santa Thérese de Lisreux é o segundo maior local de peregrinação de França (ficando atrás apenas de Lourdes). É nesta região também que se encontra Hanfleur, que com sua igreja de Santa Catarina (pintada por Monet e Courbet), atrai grande número de turistas. 

Mas não é só de paisagem e história que a Normandia vive. Sua gastronomia é também marcante, tanto que ganhou um evento importante que se chama “Fête do Ventre” (Festa da Barriga), que acontece em Rouen. Muitas especialidades deliciosas vêm da Costa de Channel, tais como escalopes e ostras Contentin. 

A Normandia é mesmo um dos lugares que você não pode deixar de visitar. Conheça os passeios e serviços da Minha Paris e embarque nesta viagem pela história e gastronomia da Normandia!

Passeios em Paris

Os passeios em Paris estão entre os principais motivos que levam os turistas a visitarem a Cidade Luz. Não importa se você vai ficar muitos dias, ou apenas para conhecer rapidinho em um tour pela Europa, o certo é que com tantos atrativos é preciso otimizar o tempo para aproveitar ao máximo! 

Há quem diga que a melhor maneira de conhecer Paris é andar pela cidade e ir buscando no mapa cada atrativo. Mas, para isso é preciso um bom preparo físico, muita disposição e bastante tempo para caminhar todos os dias pela cidade. É comum ouvir relatos de pessoas que afirmam terem perdido um longo tempo no trajeto a pé entre um ponto turístico e outro, ou que o cansaço o impediu de querer continuar ao final do dia. O metrô pode parecer também uma boa opção, mas quem quer passar boa parte do tempo debaixo da cidade? 

Mas a Cidade Luz conta com serviços que podem ajudar neste dilema, como os passeios em Paris promovidos pela empresa Minha Paris. É sem dúvidas a melhor maneira de conhecer a cidade, com motorista/guia falando em português e com um amplo conhecimento. 

Passeios em Paris: os mais procurados 

Tour Eiffel é o principal cartão postal da cidade, sendo construída por Gustave Eiffel para a Exposição Mundial de 1889, centenário da Revolução Francesa. Ela possui 318 metros e pesa aproximadamente 10.100 toneladas. 

Champs Elysées é a avenida mais famosa do mundo e foi projetada em 1667 pelo paisagista André Le Nôtre. É no ponto mais alto dela que está situado o famoso Arco do Triunfo. Nela se encontram também lojas do comércio de alto luxo, além do Palácio do Elysée, moradia oficial do presidente da república. 

O Arco do Triunfo foi inspirado no Arco de Titus e planejado por Napoleão para celebrar suas vitórias militares. Ele foi concluído em 1836, se tornando também um dos principais símbolos de Paris, por sua imponência e beleza única. 

A Catedral de Notre Dame está situada à beira do rio Sena, sendo considerada uma das mais belas do mundo. Ela começou a ser construída em 1163 e levou 170 anos para ser concluída. Vários reis e rainhas foram coroados nela, que também foi palco de violência, sendo saqueada por revolucionários que transformaram em depósito de vinho. A Catedral foi recuperada e restaurada na época de Napoleão. 

A Basílica de Sacré-Coeur é um dos cartões postais de Paris. Construída entre 1876 e 1910 no ponto mais alto da cidade, ela permite uma espetacular vista de Paris, o que o torna um lugar realmente especial. 

A Praça da Bastilha é um dos lugares com maior importância histórica para a França, por ter sido local de capítulos muito marcantes, como os da Revolução Francesa. 

O Jardim de Luxemburgo é considerado um dos parques mais gostosos e charmosos de Paris. Ele possui um lindo lago no centro, além de jardins e vegetação harmonicamente plantados, decorados com belas estátuas do século XIX.

Se você quer conhecer paris e seus arredores com todo o conforto e segurança, conheça os serviços e passeios da Minha Paris e faça de sua viagem à Cidade Luz um momento inesquecível!

Monte Saint-Michel: beleza ímpar que resistiu ao tempo

O Monte Saint-Michel foi erguido sobre uma ilhota granítica, bem no meio de uma imensa baía invadida pelas maiores marés da Europa, se tornando um lugar especial para a história francesa. Ele está situado na parte sudoeste do departamento da Mancha e da região da Baixa Normandia, sendo uma importante comuna da França.

O lugar atrai turistas de todo o mundo, tanto por sua história quanto pela beleza ímpar. É o terceiro ponto mais visitado por turistas em toda a França, ficando atrás apenas da Torre Eiffel e do Castelo de Versalhes. Patrimônio Mundial da Unesco, o Monte Saint-Michel recebe cerca de 3,5 milhões de visitantes por ano.  

Segundo conta a história, foi a pedido do Arcanjo São Miguel, "chefe das milícias celestes", que o então bispo de Avranches, Aubert, mandou construir a primeira igreja no local, que foi consagrada no dia 16 de outubro de 709. Após a instalação da comunidade de beneditinos em 966, a pedido do Duque da Normandia, foi erguida a igreja pré-românica, ainda antes do ano mil. Já no século XI, a igreja abacial românica foi fundada sobre um conjunto de criptas, no nível do pico do rochedo, juntamente com as primeiras construções conventuais.

Foi uma doação do rei de França Filipe Augusto, no século XIII, que permitiu a construção do conjunto gótico do Monte Saint-Michel, conhecida como “a Maravilha”: dois edifícios de três andares, coroados pelo claustro e pelo refeitório, que constituíam o verdadeiro lugar de vida dos monges. A Guerra dos Cem anos Nos séculos XIV e XV levou à implantação de construções militares para a proteção da abadia, o que permitiu resistir a um cerco de mais de trinta anos. Destruído em 1421, o coro românico da igreja abacial foi substituído pelo coro gótico flamboyant no fim da Idade Média.

O Monte Saint-Michel foi transformado em prisão sob a Revolução e o Império, o que permitiu a implantação de uma política de restauração a partir de 1862. Foi nesta época (1897) que uma estátua de bronze dourado, representando o santo epônimo a derrubar o dragão foi colocado no ponto mais alto da igreja, a 170 metros acima do nível do mar.

Com uma superfície de cerca de 500 km², a baía do Monte Saint-Michel é considerado a mais vasta extensão francesa de prados salgados e de pôlderes, se diferenciando pela excepcional amplitude entre a maré alta e a maré. Além disso, é grande a diversidade de ambientes naturais presentes na região, que conta com uma fauna, flora e luzes deslumbrantes.

Na parte sul do rochedo e cercado por muralhas erguidas nos séculos XII e XV, o vilarejo conta com grande número de casas, que também são consideradas como monumentos históricos, além de pequenos museus e comércio voltado para o turismo. É possível experimentar também uma culinária típica do local, como o cordeiro de prado salgado ou a omelete da Mère Poulard, cujo albergue foi aberto em 1888 e mantém a tradição até hoje.

Se você também quer admirar de perto toda a beleza e história do Monte Saint-Michel com conforto e segurança é só consultar os passeios da Minha Paris para esta e outras regiões!